Vagas de Nível superior do Concurso da Polícia Federal – PF

A Polícia Federal realizou recentemente um concurso para contratação de 1.500 novos servidores com nível superior completo. As vagas eram para os cargos de Agente de Polícia Federal (893 vagas); Escrivão (400 vagas); Delegado (123 vagas) e Papiloscopista (84 vagas).

A expectativa agora é para a divulgação do concurso para Agente Administrativo da PF, que ainda não tem data para ser lançado.

Requisitos e atribuições dos cargos de nível superior da PF

Então, se você já quer iniciar a sua preparação para o próximo concurso e precisa saber mais sobre os cargos de nível superior da PF, veio ao lugar certo!

Aqui, você vai encontrar todas as informações que precisa. Então, para começar, confira os requisitos e atribuições de cada um.

Como já dissemos, no último concurso foram abertas vagas para Agente de Polícia Federal, Escrivão, Delegado e Papiloscopista. Então, é sobre elas que vamos falar a seguir.

Agente de Polícia Federal

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de cursos de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
  • Atribuições: investigar atos ou fatos que caracterizem ou possam caracterizar infrações penais, observada a competência da Polícia Federal; proceder à busca de dados necessários; executar todas as tarefas necessárias à identificação, ao arquivamento, à recuperação, à produção e ao preparo dos documentos de informações; executar todas as atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais da competência da Polícia Federal; conduzir veículos automotores, embarcações e aeronaves; auxiliar a autoridade policial em todos os atos de investigação, cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

A remuneração oferecida foi de R$ 12.522,50 para 40 horas semanais.

 

Escrivão de Polícia Federal

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
  • Atribuições: dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; atuar nos procedimentos policiais de investigação, acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais; responsabilizar-se pelo valor das fianças recebidas e pelos objetos de apreensão; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

A remuneração oferecida foi de R$ 12.522,50 para 40 horas semanais.

 

Delegado da Polícia Federal

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de bacharel em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e comprovação de 3 (três) anos de atividade jurídica ou policial.
  • Atribuições: instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação; orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais; participar do planejamento de operações de segurança e investigações; supervisionar e executar missões de caráter sigiloso; participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o órgão na consecução dos seus fins.

A remuneração oferecida foi de R$ 23.692,74 para 40 horas semanais.

 

Papiloscopista da Polícia Federal

  • Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
  • Atribuições: executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de reconhecimento, isolamento, fixação, coleta, acondicionamento, transporte, recebimento, processamento, armazenamento e descarte de fragmentos e impressões papilares, realização de exames e emissão de laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana e prosopografia; operar e gerir bancos e sistemas automatizados de identificação humana civil e criminal; assistir à autoridade policial; desenvolver estudos na área de identificação humana civil e criminal; conduzir veículos automotores; cumprir medidas de segurança orgânica; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

A remuneração oferecida foi de R$ 12.522,50 para 40 horas semanais.

 

Se prepare para o Concurso da Polícia Federal

Por fim, se você tem interesse em concorrer a uma das vagas do Concurso da Polícia Federal, precisa iniciar a sua preparação o quanto antes. O certame costuma ser disputado, já que reúne candidatos de todo o Brasil.

A nossa dica, é que além de estudar com videoaulas, você dedique um tempo da sua preparação para responder questões de nível superior de concursos da Polícia Federal que já foram realizados.

Respondendo as provas já realizadas, você consegue analisar o seu desempenho, ver quais conteúdos foram bem aprendidos, quais ainda precisam de um pouco mais de revisão, além de conhecer o estilo das questões e da banca, ficando mais seguro para o dia da prova.

Quais os serviços oferecidos por um self storage em Curitiba?

Você que mora ou trabalha em Curitiba já ouviu falar em serviços de self storage e que esse espaço pode se tornar um lugar especial para sua vida? Caso a resposta seja não, ao fim desse texto você vai compreender muito bem esse conceito para solução de armazenamento, especialmente se algum dia precisou mudar de uma casa para viver em um apartamento ou se viu de uma hora para outra, sua loja ficar pequena. Quer saber mais? Então vamos lá!

O termo self storage, em inglês, significa auto armazenamento, no qual o cliente, empresa ou pessoa física, aluga um espaço para guardar seus bens, tranca e leva a chave embora para uso a qualquer tempo. Um modo prático e seguro de proteger seus pertences.

 

Como surgiu o self storage?

O serviço de self storage surgiu em 1800, em Nebraska, nos Estados Unidos com a Bekins Van and Storage Co. Naquela época, é claro, essa modalidade de logística engatinhava e ainda precisava da força de cavalos. Como assim? Bom, os irmãos Bekins tiveram a ideia de construir uma charrete grande que era puxada por cavalos e sobre ela, guardavam temporariamente itens e carregavam bens de terceiros, de um lado para outro dentro dos vilarejos e cidades próximas.

Aos poucos, a atividade e a demanda foi crescendo e os Bekins fizeram fama e dinheiro com a ideia.

Com o tempo, outras famílias também passaram a realizar essa atividade, mas o self storage como conhecemos hoje em dia passou a ser encontrado no final dos anos 50 e início dos anos 60, nos EUA. O negócio ficou tão popular que os americanos enxergam esses espaços como uma extensão de suas casas.

No Brasil, o auto armazenamento chegou na década de 90, em 1996 e em Curitiba, capital modelo do país, o serviço, também conhecido como guarda móveis, é encontrado na maior rede de franquias de self storage do país, a Guarde Mais, em um local amplo e seguro.

 

Quem pode usar e como funciona o auto armazenamento?

O self storage é um barracão amplo e coberto, com espaços de armazenagem de vários tamanhos. Aqui, você paga pela locação de um box, no tamanho de sua necessidade, guarda seus itens, tranca a porta e fica com a chave, utilizando as dependências dentro do horário previsto no contrato de locação. Os espaços do Guarde Mais em Curitiba são monitorados por câmeras de segurança, com a opção da contratação de um seguro contra incêndios e enchentes. É uma solução de auto armazenamento para diferentes perfis de clientes. Você pode alugar um box dentro do galpão por curto ou longo prazo, segundo sua necessidade. Dentro desses boxes cabem móveis de uma casa, isso já ficou claro, não é mesmo?

Mas diante das mais variadas necessidades dos clientes, nesse espaço também se guarda arquivos, armazena mesas e cadeiras de escritórios, documentos, entre outros itens e bens.

Já vimos que no surgimento do self storage, os espaços eram utilizados principalmente para guardar móveis. E em Curitiba, tal demanda ainda é alta e justifica-se pelo fato de que muitas pessoas estão optando em morar em lugares menores, diferente das casas com cozinhas, salas e quartos amplos, a valores considerados de custo médio, bem comuns em um passado recente.

E quando se realiza uma mudança, nem sempre é possível carregar todos os móveis, pertences e documentos para o novo endereço residencial. Essa falta de espaço ou a preferência pela busca de um lugar para guardar os itens menos necessários no novo imóvel, faz com que esse tipo de serviço de armazenagem seja bastante procurado.

Nos boxes do Guarde Mais, com um formato de contêiner é possível guardar móveis, eletrodomésticos, bicicletas, volume de documentos, TVs, decorações de festas, vinhos, motos e até veículos. Tudo depende da necessidade.

 

Pode guardar estoque de loja?

Sim, muitas empresas estão encontrando no self storage uma alternativa inteligente, com um custo bem reduzido para manter seus estoques. Várias empresas dependem, inclusive, do auto armazenamento para que tenham uma logística bem planejada de suprimentos e estoque.

 

Estudantes também podem fazer locação de box?

Nos últimos semestres, os estudantes também passaram a buscar com mais frequência os serviços de self storage em Curitiba.  Entre os motivos estão as consequências da pandemia. Isso porque muitos jovens que vieram de outras localidades para a capital paranaense para fazer faculdade, por exemplo, precisaram voltar para a casa por uma questão de economia, em um momento em que muitas pessoas perderam renda. Assim, o aluguel de box em Curitiba veio como a solução perfeita para estudantes guardarem objetos como computadores, geladeiras, bicicletas, livros, mesas, cadeiras, documentos, entre outros itens.

Por tanta facilidade, os serviços de self storage devem continuar crescendo em todo o país e também em Curitiba. E você, já decidiu o que guardar? Aqui, tem espaço para tudo que você pretende manter bem guardado, mesmo fora de casa.

Como fazer um Projeto Pedagógico?

O curso de Pedagogia segue sendo um dos mais buscados por estudantes ao redor do Brasil, tendo inclusive recentemente assumido a primeira posição entre os que mais tem matriculado novos alunos na modalidade EAD, deixando para trás outros cursos muito tradicionais como Administração e Direito. E sabe o que justifica essa alta procura? O fato de que trata-se de uma das áreas onde mais se emprega. É possível afirmar, de acordo com recentes estudos, que mais de 90% dos profissionais estão atualmente empregados, comprovando portanto que sim, vale muito a pena fazer essa graduação.

Isso é motivo para comemoração, uma vez que a profissão de Pedagogo tem extrema importância na vida de crianças e adolescentes. Então quanto mais pessoas diplomadas após cursarem uma faculdade de Pedagogia a distância, melhor para a educação em nosso país.

O Pedagogo pode atuar como professor nos primeiros anos do Ensino Fundamental e na Pré-Escola, bem como ainda exercer a função de auxiliar de sala. Porém, seus serviços não necessariamente são exclusivos para o interior das salas de aula, podendo ser ainda estendidos para a administração da escola, seja como supervisor, orientador ou até mesmo diretor. Apesar de cada um desses cargos serem diferentes no aspecto de atribuições, ambos têm algo em comum, eles exigem que o profissional saiba tudo sobre Pedagogia, principalmente no que diz respeito a elaboração de projetos pedagógicos.

Todo profissional formado em uma faculdade de Pedagogia precisa necessariamente saber a como elaborar um projeto pedagógico. Existem várias concepções de como criar um projeto não apenas bom, mas acima de tudo eficiente. Neste texto iremos explorar a visão dos educadores Fernando Hernández e Montserrat Ventura, baseada em ideias do renomado pedagogo norte-americano John Dewey.

Essa elaboração tem como principal objetivo tirar as ideias do papel, e claro, torna-las realidade. Porém, é importantíssimo esclarecermos que esse é um projeto da instituição e não de pessoas físicas como diretor da escola, um professor ou o próprio pedagogo. Nesse caso a ideia do coletivo é fundamental, principalmente devendo-se incentivar que os alunos possam participar de cada uma das etapas.

As etapas de criação de um Projeto Pedagógico

Mas que etapas são essas? É exatamente sobre cada uma delas que falaremos a partir de agora.

  • Definição do Tema

Ele deve ser interdisciplinar, ou seja, facilmente trabalhável por todas as disciplinas. Sem esquecer jamais que a participação dos alunos é fundamental, tendo em vista que ninguém melhor que eles para dizerem sobre o que têm interesse em aprender.

  • Objetivos Gerais

Aqui é importante preocupar-se com o que a escola busca alcançar com o projeto e o que ele mudará no local em relação a formas de trabalho, métodos de aprendizagem e envolvimento dos alunos. Também deve especificar quais competências os alunos desenvolverão durante sua execução e o impacto que terá externamente.

  • Objetivos Específicos

    Nada mais é do que uma explicação mais precisa e detalhada sobre os objetivos do projeto, obviamente que tendo coerência com os objetivos gerais. Considere essa etapa como uma busca de soluções para os problemas.

  • Proposta Pedagógica

Etapa onde, mais do que nunca, o papel do Pedagogo é fundamental, pois nela é focada como o projeto irá se relacionar com a proposta pedagógica da escola. Em todas as fases do projeto, a instituição deve avaliar sua proposta pedagógica, e claro, buscar maneiras de melhorá-la.

  • Justificativa

    É onde, de forma clara, serão respondidas questões como, por exemplo, o porquê de esse projeto ser importante e quem irá se beneficiar dele, seja direta ou indiretamente, focando, como não poderia deixar de ser, nos alunos.

  • Metodologia

    Essa etapa requer atenção duplicada, pois uma boa metodologia tem o poder de facilitar a execução do projeto. O ideal é que seja colaborativa, integrativa e multidisciplinar, abrangendo assim todos aqueles que estão ligados à escola.

  • Atividades

Aqui será especificado quais as atividades realizadas, quais habilidades e competências elas desenvolverão, quais métodos serão utilizados para isso, em que época do ano letivo serão colocadas em prática, em qual ou quais ambientes da escola acontecerão, quem estará envolvido e, finalmente, quais recursos serão necessários para que sejam desenvolvidas.

  • Título do Projeto

De preferência que seja um título que chame a atenção, de modo a gerar curiosidade, e claro, despertar o interesse das pessoas em participar.

  • Equipe

Quem são as pessoas diretamente envolvidas na elaboração do projeto? Não esqueça de especificar quais funções exercem, ou seja, se é um diretor, professor, aluno…

  • Conclusão

Como o próprio nome já diz, é o desfecho da elaboração do projeto, momento em que deve-se revisar o documento, atentando para detalhes como clareza das informações e coerência.

Fique tranquilo, durante sua faculdade de Pedagogia EAD você conhecerá ainda outras formas de elaborar o melhor projeto pedagógico possível e adquirir ainda mais conhecimento para quando ingressar no mercado de trabalho ter uma excelente bagagem a ser colocada em prática.

Cortina para trilho: como utilizar?

A importância das cortinas está clara para todo mundo, além de proteger você e seus móveis do sol e do vento, elas também dão privacidade a você e sua família e claro, deixam seu espaço muito mais aconchegante e sua cara.

Você já sabe que existem vários tipos de cortina, mas hoje nós vamos falar sobre a cortina para trilho, onde podem ser usadas, as vantagens, os tipos e onde você pode adquirir a sua.

Bom, a principal finalidade dos trilhos para cortina são ser discretos e mesmo assim deixar o ambiente superelegante. Para que isso aconteça da melhor forma possível, você pode optar pelos trilhos embutidos para cortina, ou seja, prender o trilho no teto com o forro, tendo assim um aspecto super legal da cortina saindo do forro, sem o trilho aparente.

 

Tipos de trilhos para cortina

São três tipos de trilho, sendo eles:

  • Trilho de cortina único: perfeito para quando um único tecido vai ser usado. É o tipo mais simples de trilho.
  • Trilho de cortina duplo: é muito usado quando a cortina possui um forro, ou seja, dois tecidos, um mais fino e o outro um pouco mais grosso. São dois trilhos juntos, mas que não atrapalham a movimentação um do outro.
  • Trilho de cortina triplo: usado para jogos de cortina que possuem três camadas – forro, cortina e bandô. O ideal é que esse trilho seja mais resistente, justamente pelo fato de ter que segurar três tecidos. Ou seja, precisando de uma sustentação mais resistente.

 

Modelos de trilho

O mais utilizado são os trilhos suíços que são uma opção simples e bem barata, que são super recomendadas para quando você tem um cortineiro no forro ou até mesmo um bandô em laje. Mas também você tem a opção de varão com o trilho suíço embutido.

 

Onde o trilho pode ser usado?

Existem opções para todo lugar.

Tem cortina para quarto de trilhos? Tem sim, você pode usar a opção de trilho duplo, em que em um trilho você coloca o blecaute, que é um tecido que impossibilita a passagem da luz, para que ele mantenha seu quarto escurinho e confortável na hora que você for dormir e no outro trilho, você coloca o tecido que vai complementar a sua decoração.

Tem cortina para sala de trilhos? Também tem e falando em decoração, você pode optar pela opção de trilho simples, duplo ou até mesmo triplo para colocar o forro, além de poder combinar todos os tecidos com seu ambiente e sua decoração, deixando o cômodo bem harmônico e digno de capa de revista.

Para a sala, os tecidos mais leves são indicados para que a luz passe, mesmo com a cortina estando fechada, o varão com dois trilhos é bem-vindo nessa situação, justamente para que o controle da luz seja feito com um melhor resultado.

Tem cortina para cozinha de trilhos? Sim, cozinhas com pouco espaço para a fixação da cortina podem ser melhores amigas das cortinas de trilho. Essa fixação pode ser feita tanto no teto quanto na parede mesmo.

Viu? O trilho é super prático e versátil, por isso pode ser usado em praticamente todos os ambientes.

 

Por que ter uma cortina para trilhos?

Para ampliar sua visão sobre as cortinas de trilho, vamos listar mais algumas das diversas vantagens de cortina de trilhos.

  • Como podemos já perceber, uma das vantagens da cortina de trilho é a possibilidade de ter mais de um tecido na mesma estrutura.
  • O fato de elas poderem estar embutidas, deixa seu espaço muito mais elegante.
  • São bem discretas, mesmo que não estejam embutidas em sancas ou demais forros, deixando o ambiente mais formal, mas ao mesmo tempo aconchegante.
  • Garantem a você e sua família privacidade.
  • Controlam a incidência de luz dentro do seu cômodo e assim, protege os seus móveis do desgaste causado pelo sol.
  • Compõe a decoração do seu espaço, combinando com o tapete ou outros itens de sua decoração.

 

Qual tecido escolher?

Bom, aí nós já estamos entrando num assunto que vai de gosto pessoal, é um universo bem vasto, cheio de opções, tanto de material, quanto de cores e estampas, para que você tenha a possibilidade de escolher aquele que melhor combina com o seu ambiente, tornando-o mais aconchegante.

Cada ambiente demanda um tipo diferente de tecido, como nós vimos, a melhor opção e o mais indicado para a sala, são os tecidos mais leves. Para o quarto, o blecaute é indispensável e na cozinha, tecidos como o algodão, poliéster e até mesmo o linho, cumprem bem o papel. Então tudo depende, vale a pena conversar com seu decorador e discutir as possibilidades.

 

Onde você comprar cortinas para trilhos

Lojas de decoração são o paraíso, geralmente nesses lugares, você consegue encontrar todas as opções possíveis e imagináveis. Aqui nas Lojas Donna, você encontra também diversas opções de tecidos, tamanhos, cores e estampas, entre as quais você pode escolher a melhor para seu ambiente.

O que causa a insônia? Veja como se livrar desse problema de forma natural!

A insônia atrapalha a qualidade de vida de muitas pessoas. De acordo com a ABS (Associação Brasileira do Sono), mais de 70 milhões de brasileiros têm insônia.

Também sofre de insônia? Então, confira aqui o que causa esse problema e saiba como se livrar dele de forma natural e segura para a sua saúde!

 

O que é insônia?

Trata-se de um distúrbio que se caracteriza pela dificuldade de realizar todo o ciclo do sono, o que inclui processos como início e manutenção por toda a noite.

Pessoas insones não conseguem dormir com facilidade ou acordam diversas vezes. Em muitos casos, a pessoa se desperta durante a noite e não pega no sono novamente.

 

O que causa a insônia?

A insônia é um distúrbio multifatorial, ou seja, pode ser desencadeada por diversos fatores. Um deles é o fator predisponente, que envolve questões genéticas ou modificações congênitas.

Há, ainda, o fator precipitante, que é quando a insônia é desencadeada por questões psicossociais. Além disso, o distúrbio pode ser causado por um fator perpetuante (em decorrência de uma doença).

Mas, de maneira geral o surgimento da insônia está diretamente ligado a um evento estressor que causa impactos significativos na vida da pessoa, fazendo com que tenha dificuldade para dormir. Veja, a seguir, quais são os principais eventos estressores:

  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Hipertireoidismo;
  • Mal de Alzheimer;
  • Dor crônica;
  • Uso de medicamentos com cafeína, corticosteroides, betabloqueadores, antidepressivos, sibutramina e anfetamina;
  • Gestação;
  • Envelhecimento;
  • Menopausa;
  • Alteração de fuso horário;
  • Ambiente com ruído ou temperatura desconfortável;
  • Consumo de substâncias estimulantes e drogas;
  • Falta de exercício físico.

 

Sintomas da insônia

A insônia se caracteriza por provocar sintomas específicos e facilmente identificáveis pelo próprio paciente. Normalmente, o insone enfrenta:

  • Dificuldade para dormir e manter o sono;
  • Recorrência em despertar antes do horário desejado e muitas vezes durante a noite;
  • Sonolência ao longo do dia;
  • Fadiga;
  • Dificuldade de concentração e memorização;
  • Alteração de humor;
  • Irritabilidade;
  • Agressividade;
  • Impulsividade;
  • Perda de motivação e prazer em realizar atividades que antes gostava;
  • Constante preocupação com sono;
  • Incapacidade de manter uma vida profissional e pessoal saudável.

 

O que acontece ao não dormir?

O sono é muito importante porque é durante essa fase de descanso que ocorre uma recuperação de energia, otimização do metabolismo e realização de processos essenciais, como o de fixação da memória e regulação dos hormônios.

Quando a pessoa não consegue dormir, todos esses processos são prejudicados, comprometendo sua saúde e qualidade de vida significativamente. Além disso, há um maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, depressão, diabetes e obesidade.

 

Como tratar a insônia

Quem sofre com esse problema normalmente busca formas de como tratar a insônia. Curiosamente, o tratamento depende do caso do paciente. De modo geral, é possível adotar medidas naturais que ajudam a combater e se livrar do problema.

Caso não sejam suficientes, recomenda-se consultar um médico do sono, profissional que analisará o paciente e seus sintomas e indicará um tratamento farmacológico, ou seja, com uso de medicamentos como os benzodiazepínicos ou antidepressivos.

 

Tratamento natural para insônia

O tratamento natural para insônia envolve adotar hábitos de vida mais saudáveis e que contribuam para o início e manutenção do sono durante toda a noite. Normalmente, envolve realizar:

 

Higiene do sono

A higiene do sono tem como foco adotar medidas que estimulem o organismo a descansar durante a noite, conseguindo manter o sono durante o período necessário.

Para realizá-la é preciso eliminar estímulos na cama (uso de celular, por exemplo), não consumir drogas e estimulantes, comer alimentos leves de noite, jantar mais cedo, dormir e acordar no mesmo horário, o que fará com que o corpo crie uma rotina associada ao sono.

 

Técnicas de relaxamento

As técnicas de relaxamento mais conhecidas são a meditação, ioga, exercícios respiratórios e mindfulness, que ajudam a reduzir o estresse e ansiedade, a preparar o corpo para pegar no sono e dormir melhor.

 

Uso de produtos naturais

O uso de produtos naturais é uma das principais dicas de como vencer a insônia de maneira segura à saúde. Uma das opções é o tratamento homeopático para insônia, que é feito com base em ativos naturais.

Entre as principais opções homeopatia para insônia está o uso da Passiflora (maracujá), que tem ação sedativa e tranquilizante, além de efeito antiespasmódico. Diminui a pressão arterial, melhora a respiração e possui ação analgésica.

Por isso, a Passiflora é uma aliada para ajudar a dormir e manter o tempo de sono durante a noite, além de relaxar após um dia de estresse e momentos de tensão nervosa. Por ser natural, não causa dependência.

Outras opções de homeopatia para insônia são a Valeriana e Melissa, que são sedativos e ansiolíticos naturais, ajudando a induzir e manter o sono durante toda a noite, de modo a descansar efetivamente.

Há, ainda, a melatonina oral, que é uma versão sintética do hormônio do sono. Seu consumo possibilita dormir com mais facilidade e sincronizar o ritmo circadiano.

Como estimular a sensação de saciedade naturalmente?

Há quem tenha dificuldade de controlar a fome e saciedade, ficando com vontade de comer fora dos horários tradicionais das refeições principais.

O grande problema disso é que pode levar ao ganho de peso e desenvolvimento de doenças como a obesidade. O que muitos não sabem é que existem formas de estimular a sensação de saciedade naturalmente.

Aqui, indicamos como isso é possível. Continue a leitura, confira todas as dicas e aproveite para colocá-las em prática, aumentando sua saciedade no dia a dia.

 

Alimente-se melhor

Muitas vezes, o problema de falta de controle da fome e da saciedade tem a ver com uma alimentação inadequada, com itens que não satisfazem o apetite completamente. Para evitar isso, passe a consumir mais:

 

Proteína

Carnes em geral são ricas em proteína e devem compor suas refeições. Caso seja vegetariano, há boas alternativas como os ovos, leites e seus derivados.

Veganos encontram boas doses de proteína em leguminosas (feijão, grão de bico e lentilha) e oleaginosas (amêndoas, castanhas e nozes, por exemplo).

A proteína dá sensação de saciedade porque estimula a produção de hormônios que controlam a fome. Além disso, aumenta o nível de serotonina no organismo, neurotransmissor que regula o humor e dá bem-estar.

Esse detalhe é importante porque sentimentos como a tristeza despertam a vontade de comer, principalmente doces, como uma espécie de compensação. Assim, é possível evitar o consumo de alimentos fora de hora e de baixo valor nutricional.

 

Fibra

A fibra está presente em vários alimentos, como em frutas (principalmente na casca e bagaço), leguminosas, hortaliças, verduras e cereais integrais.

O diferencial da fibra é que ela retarda o esvaziamento gástrico e controla a velocidade dos movimentos feitos pelo intestino. Isto significa que desacelera a digestão, aumentando a saciedade naturalmente.

 

Fuja de ultraprocessados

Ainda falando sobre alimentação, é importante fugir dos ultraprocessados, que são comidas demasiadamente processadas / industrializadas, que possuem sal e açúcar em acesso.

Ótimos exemplos de alimentos ultraprocessados são os embutidos, biscoitos (principalmente os recheados), barras de cereal, macarrão instantâneo, molhos prontos, sorvetes, pratos prontos e congelados, entre outros.

O problema dos ultraprocessados é que eles retardam o envio da mensagem de saciedade ao sistema nervoso. Com isso, a tendência é ir comendo cada vez mais sem perceber, como se ainda estivesse com fome.

Quando a mensagem finalmente é enviada já é tarde demais: a comilança já foi feita e há uma maior sensação de empachamento (excesso de comida no estômago), com grande chance de sofrer indisposição estomacal, bem como de engordar.

 

Mastigue por mais tempo

Um detalhe que muitos se esquecem durante as refeições é de mastigar por mais tempo. Isso faz a diferença porque contribui para uma melhor digestão, além de possibilitar que seu organismo trabalhe melhor os estímulos e percepção de saciedade.

Quando se mastiga mais durante as refeições a fome é menor, bem como a quantidade de alimentos ingerida, contribuindo para uma perda de peso. Por isso, aplique essa dica ao comer alimentos que dão saciedade.

 

Aumente o consumo de líquidos saudáveis

O consumo de líquidos saudáveis, como água e sucos naturais sem açúcar, aumenta a saciedade. Isso é ainda mais potencializado quando se faz consumo de fibras.

Quando o líquido encontra a fibra no estômago, ocorre a formação de um tipo de massa viscosa que demora para ser digerida, maximizando à saciedade alimentar.

 

Pratique exercícios

A prática regular de exercícios físicos estimula a produção de serotonina e endorfina pelo organismo, neurotransmissores que provocam sensação de bem-estar, conforto e alegria.

Isso influencia diretamente na saciedade e no controle da fome, reduzindo a vontade de comer alimentos fora de hora, principalmente os mais calóricos, como os doces e carboidratos.

Além disso, realizar exercícios com frequência ajuda a ter maior resistência física, a melhorar sua saúde e a perder peso, minimizando o risco de contrair doenças causadas pelo sedentarismo.

 

Invista em suplementos para saciedade

Além de adotar hábitos de vida mais saudáveis, também é possível contar com um reforço para aumentar sensação de saciedade: o uso de suplementos naturais.

Tais suplementos trazem em sua composição ativos obtidos de plantas, frutos, entre outras partes, todos com poder de controle da fome e saciedade de forma natural.

Mas, quais seriam esses suplementos para aumento da saciedade? Há várias alternativas que valem o investimento! Confira, a seguir, algumas:

 

Morosil

Trata-se de um suplemento natural feito a partir do extrato de laranjas vermelhas Moro. Além de controlar a fome e aumentar a saciedade, também dá suporte no emagrecimento.

 

Glucomannan

É uma fibra alimentar extraída de raízes da planta konjac. Esse suplemento retarda o esvaziamento gástrico, o que aumenta a saciedade, e contribui para a regulação do funcionamento intestinal.

 

Saffrin

O suplemento natural Saffrin é feito a partir do açafrão, atuando no estímulo da sensação de saciedade, controle da compulsão alimentar, redução da ansiedade, estresse e sintomas da TPM (Tensão Pré-Menstrual).

O indispensável Social Selling

O Social Selling tem como foco a criação de relacionamentos e geração de vendas por meio das redes sociais. Aqui, explicamos essa estratégia com mais detalhes, falamos qual é sua importância e vantagens. Continue a leitura!

 

O que é o Social Selling?

O Social Selling é um processo de captação de potenciais consumidores, com foco no desenvolvimento e construção de relacionamento para gerar vendas. Pode ser utilizado em diversas plataformas, como o Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

 

Qual a importância do Social Selling?

De acordo com o TIC (Tecnologias da Informação e da Comunicação) Domicílios de 2019, três em cada quatro brasileiros têm acesso à internet. Destes, 90% navegam todos os dias e o uso é mais concentrado em redes sociais.

Considerando que potenciais consumidores passam boa parte de seu tempo online em redes sociais, o Social Selling permite que a marca tenha uma estratégia diferenciada de venda exatamente onde seu potencial cliente está, ampliando a chance de fazer novos negócios.

Mas, não é só isso! Nas redes sociais é possível atender a demanda de consumidores cada vez mais exigentes que buscam conhecer a marca e construir um relacionamento com elas antes de fechar uma compra, o que contribui para o encantamento e fidelização.

Portanto, é uma das estratégias de marketing mais efetivas atualmente, desde que seja bem utilizada para maior captação, engajamento, construção de relacionamento e vendas.

 

Vantagens do Social Selling

O Social Selling é uma estratégia que proporciona vantagens especiais para a marca, que pode se beneficiar com:

  1. Construção de relacionamento confiável e duradouro com o consumidor e potencial cliente. As vendas, neste caso, são uma consequência desse relacionamento e mais naturais, sem abordagem invasiva;
  2. Maior alcance e de maneira econômica, de modo a ampliar a possibilidade de venda;
  3. Menos etapas no ciclo de vendas, pulando etapas de persuasão. Dessa forma, o processo de venda se torna mais curto, com abordagens mais assertivas, agilizando a realização de novos negócios;
  4. Retenção de clientes elevada, porque os consumidores já têm confiança na marca, algo que foi construído por meio do relacionamento nas redes sociais;
  5. Atração de possíveis clientes por baixo custo, uma vez que a empresa não precisa ter várias abordagens para chegar até o cliente. Isto acontece de maneira orgânica, sobretudo com a criação e disseminação de conteúdo.

 

Como implementar o Social Selling?

O segredo está em entender o funcionamento das redes sociais, o comportamento de seus seguidores nela e aproveitar a rapidez da interatividade proporcionada por essas ferramentas para se aproximar dos consumidores e gerar vendas.

Vale lembrar que não se trata de uma abordagem tradicional de venda, mas sim uma não invasiva, com oferecimento de conteúdo que traga engajamento, ajude a construir a credibilidade na marca e, como consequência, estimule o desejo de compra. É justamente aí que a empresa vende mais.

Precisa de suporte para implementar o Social Selling para sua marca? Então, conte com o apoio de uma agência de marketing digital para adotar essa estratégia com maior chance de sucesso e retorno!

Como passar no CRC de primeira?

Para quem sonha em ingressar na carreira contábil e seguir carreira como Contador, o Exame de Suficiencia CRC pode ser um obstáculo.

Mas, para quem está iniciando a preparação em busca da aprovação, preparamos um material único, com tudo o que você precisa saber para se dar bem na prova CFC e conquistar o registro profissional.

Índice de aprovação do Exame do CRC

Para se ter uma breve noção da seriedade e do nível de exigência cobrados pelo exame de suficiência contábil, já que esta é uma dúvida recorrente entre os participantes, vamos analisar o resultado estatístico divulgado referente a 1ª edição do exame aplicado em 2019.

Na ocasião, 36.150 candidatos compareceram para a realização da prova. Desse total, apenas 34,93% foram aprovados, perfazendo o total de 12.626. Quanto aos reprovados, o índice foi de 65,07%, o que corresponde a 23.524 candidatos.

Ao analisar esses dados é possível compreender a importância de se contar com uma boa preparação desde o início, o que inclui uma graduação em instituição reconhecida pelo MEC e apoio de um curso exame de suficiencia crc.

O que cai no Exame do CRC

A prova do cfc exame de suficiência, que é realizada duas vezes ao ano, é composta por 50 questões objetivas de múltipla escolha, que abrangem todo o conteúdo programático desenvolvido durante o curso de Ciências Contábeis.

Com valor de um ponto para cada questão, a aprovação é considerada para quem acertar, ao menos, 25 questões, totalizando assim 25 pontos.

Tendo como base ainda o 1º exame de 2019, abaixo, é possível visualizar a lista de conteúdos e proporção de questões aplicadas na prova.

– Auditoria Contábil – 2 questões

– Contabilidade Aplicada ao Setor Público – 3 questões

– Contabilidade de Custos – 4 questões

– Contabilidade Geral – 17 questões

– Contabilidade Gerencial – 2 questões

– Controladoria – 1 questão

– Legislação e Ética Profissional – 4 questões

– Língua Portuguesa Aplicada – 2 questões

– Matemática Financeira e Estatística – 2 questões

– Noções de Direito e Legislação Aplicada – 3 questões

– Perícia Contábil – 2 questões

– Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade – 4 questões

– Teoria da Contabilidade – 4 questões

Como estudar para o exame do CFC

Agora que você já sabe como funciona o Exame de Suficiência, precisa entender como estudar para o CRC e conquistar a tão sonhada carteirinha do Conselho Regional de Contabilidade.

Em primeiro lugar, podemos destacar que uma boa preparação é o primeiro passo!

Ao contar com a ajuda de profissionais especializados, por meio de curso preparatorio para exame de suficiencia crc, você terá a sua disposição todos os conteúdos necessários para sua aprovação, e assim, não perde tempo estudando com materiais desnecessários e intermináveis.

Para que você não tenha dúvidas na hora de escolher o curso mais adequado, separamos abaixo alguns diferenciais importantes que podem impactar diretamente no seu desempenho.

Professores

Ter um time de professores gabaritado, com ampla experiência quando o assunto é Contabilidade é um enorme diferencial e deve ser levado em conta no momento de você escolher o seu curso online.

Videoaulas

Nos dias de hoje o tempo é um dos bens mais valiosos que uma pessoa possui. Por isso, assistir videoaulas é o método mais rápido e eficiente de consumir todos os conteúdos necessários até o dia da prova, pois elas irão resumir tudo o que você precisa saber, permitindo assim uma preparação dinâmica. Atualmente, no mercado educacional, existem diversas opções para todos os bolsos.

Plano de Estudos

Escolha sempre um preparatório que disponibilize videoaulas em formato de plano de estudos. Assim, basta que você siga o cronograma criado e automaticamente irá se preparar da melhor forma. Lembre-se, seu tempo é precioso e não deve ser desperdiçado.

Questões Resolvidas

Estudar a teoria é essencial, e embora seja importante tê-la em mente, é preciso também praticar bastante.

Uma maneira excelente de revisar o conteúdo é treinar respondendo as questões das edições anteriores. A prática, além de relembrar os conteúdos teóricos, serve como termômetro, medindo o seu desempenho e capacidade de aprendizado.

Agora que você já sabe tudo sobre o CFC, esperamos que se dedique ao máximo nos estudos e conquiste a tão sonhada aprovação e habilitação profissional.

Gestão de recursos humanos onde posso trabalhar?

Em primeiro lugar é muito importante saber que um tecnico em recursos humanos, formado em um curso de gestão de recursos humanos trabalha com técnicas e habilidades que tem o objetivo de desenvolver e potencializar o capital humano de uma empresa.

A gestão de rh capacita o profissional para o gerenciamento dos comportamentos, aproveitando os diferentes talentos e características dentro de uma equipe de colaboradores. Esse profissional tem a função ainda de selecionar, gerenciar e conduzir os colaboradores em relação aos objetivos da organização.

 

Curso de recursos humanos

Para atuar com gestão de rh é necessário realizar uma faculdade de gestão de recursos humanos, que em geral dura dois anos, tanto no ensino a distância (EAD) ou presencial. A grade curricular inclui matérias de filosofia, sociologia, empreendedorismo, língua portuguesa, economia, legislação, direitos humanos, administração, comportamento organizacional, educação ambiental, direito do trabalho, liderança, ética, cargos e salários, recrutamento, avaliação de desempenho, segurança do trabalho, treinamento, entre outras.

Além de possuir a formação teórica o profissional com diploma de um curso de recursos humanos, precisa conhecer todas as esferas que envolvem o negócio da organização. Isso se deve ao fato de que ele precisa ter a capacidade de realizar uma previsão de tendências futuras, bem como criar e desenvolver estratégias eficazes para motivar e engajar setores e colaboradores de toda a organização.

Para conquistar uma boa posição no mercado de trabalho também é importante que o profissional de gestão de recursos humanos fique sempre atualizado em tudo que envolve sua profissão. Deve estar atento as mudanças e tendências sociais que o cercam, pois somente dessa maneira o gestor dos recursos humanos conseguirá contornar os desafios diários do trabalho de gestão e obter resultados satisfatórios, tanto para ele como profissional da área como para a organização em que atua.

 

Mercado de trabalho na gestão de recursos humanos

Um profissional de gestão de recursos humanos pode atuar em pequenas, médias e grandes empresas, startups, e também realizando consultorias externas. As principais áreas de atuação são recrutamento e seleção, técnico de segurança do trabalho, analista, supervisor, gerente e diretor de recursos humanos. E quando falamos nos valores financeiros, é possível afirmar que o salário médio dependerá do porte da empresa. Por exemplo, em uma organização pequena ou de médio porte o valor fica em torno de R$ 13,2 mil a R$ 17,5 mil por mês. Por outro lado, o vencimento para profissionais de gestão de recursos humanos que atuam em uma grande organização pode receber vencimentos mensais próximos dos R$ 28 mil.

Para quem obtém o diploma de um curso de gestão de recursos humanos e pretende atuar na área é necessário saber que a comunicação é muito importante em todos os níveis hierárquicos da instituição. Não basta apenas saber como se expressar e possuir também uma boa oratória, é preciso ter a capacidade de ouvir também. Com essas características específicas, com toda a certeza o profissional de recursos humanos conseguirá agregar os interesses da empresa e dos colaboradores que estão inseridos neste universo.

O gestor de rh trabalha com a criação de novas estratégias, sempre prezando pela criação e implantação de procedimentos internos adequados a realidade de uma organização. Esses procedimentos são muito importantes para garantir a melhora no clima organizacional, seja de um setor ou da organização como um todo. Também é muito importante que o profissional da área de recursos humanos esteja sempre atento ao autoconhecimento, para que dessa forma possua a confiança necessário para realizar o processo de tomada de decisões.

Como já mencionamos anteriormente, um bom profissional de recursos humanos precisa estar em constante busca por capacitação para ter uma carreira de sucesso como gestor desta área que é tão importante dentro de uma empresa. E para se manter atualizado, o profissional de recursos humanos pode procurar por cursos, treinamentos, palestras, seminários, workshops, webinars, para ficar sempre por dentro de todas as mudanças que envolvem o mercado, as pessoas e as novas tendências em recursos humanos.

A resiliência também é uma característica de suma importância nesta profissão, pois a gestão de pessoas é uma atividade dinâmica, que exige adaptação rápida quando surgem novas situações. Fique sabendo que com colaboradores satisfeitos todos os setores trabalham melhor e os resultados começam a aparecer.

Onde se aplica a ciência da computação?

A ciência da computação é uma área que possibilita ao profissional trabalhar com elaboração de programas de informática, e também realizar análise de necessidades de uma empresa para desenvolver softwares e aplicativos. E isto se vale para opções simples, como contadores de caloria até programas mais complexos como os usados para gerenciar a produção de uma multinacional.

Quem escolhe um curso superior na área de informática com toda a certeza terá na grade de disciplinas fundamentos da computação, eletricidade e matemática. É necessário ter boa capacidade de raciocínio abstrato e lógico, e ainda estar preparado para realizar muitos cálculos. Durante os anos de faculdade o estudante terá contato também com linguagem de programação, sistemas de harware e software, banco de dados, redes, robótica e computação gráfica.

O profissional formado em um curso ciencia da computação tem a função de oferecer assistência aos usuários, realizar a manutenção de computadores e também de conexões de rede e internet. Quem obtém o diploma de faculdade ciencia da computação também pode implantar e gerenciar bancos de dados, e ainda realizar instalação e manutenção de sistemas de segurança da informação.

 

Área de atuação da ciencia da computação

Ao cursar ciencia da computação ead o aluno poderá aplicar seus conhecimentos para atuar em áreas que envolvem:

  • Banco de dados (desenvolvimento de programas de computador para organizar, classificar e indexar informações);
  • Desenvolvimento de softwares e aplicativos (trabalhando na elaboração de programas, como por exemplo jogos de computador e de videogames);
  • Marketing e vendas (realizando a divulgação e venda de softwares e hardwares, e também analisando o planejamento de novos produtos e serviços);
  • Suporte (fazendo assessoria de usuários para adquirir equipamentos e programas, e também a manutenção em sistemas e redes de computadores).

O cientista da computação, como é chamado o profissional que fazer um curso ciencia da computação, pode atuar ainda com sistemas de informação e no desenvolvimento de programas específicos. Neste caso, é importante conhecer tudo sobre datacenter, segurança cibernética, big data, nuvem, internet das coisas e mobilidade.

Outra possibilidade muito lucrativa nos tempos atuais para quem atua em ciencia da computação é trabalhar com aplicativos para smartphones. Para isso o profissional deve conhecer bem as plataformas móveis mais populares: Android e iOS. Na atualidade quase tudo pode ser resolvido por meio de aplicativos: desde os processos bancários, até o uso de carros de transporte e também a comunicação por vídeo chamada – cada vez mais usada, tanto por empresas como por familiares que residem em cidades, estados ou até mesmo países distantes.

Por fim, o cientista da computação pode se dedicar a área de arquitetura de dados (suporte para websites, intranet e comunidades online) ou exclusivamente com análise de problemas para oferecer soluções de gerenciamento de dados de uma organização. Em uma multinacional por exemplo, desde o controle de entrada de pessoas, a informatização dos processos de recursos humanos (como a folha de pagamento) e até mesmo a integração entre os setores, dependerá do bom funcionamento dos sistemas informatizados.