Por que fazer um Implante Dental?

O implante dental é um dos procedimentos de odontologia estética mais buscados em clínica odontológica Curitiba. Mas, por que fazer um? Aqui, indicamos os principais motivos e benefícios desse tratamento. Confira!

implante dental

Melhora da autoestima

A perda total ou parcial dos dentes baixa a autoestima consideravelmente e faz com que a pessoa tenha vergonha de se relacionar com outras, além de provocar impactos negativos no trabalho, com dificuldade de conversar ou realizar apresentações.

Fazer o implante dental ajuda a retomar e aumentar a autoestima. O paciente passa a ter mais segurança em si e sua imagem, ganhando desenvoltura e confiança para interagir com outros.

 

Ganho estético

O implante dental oferece um ganho estético importante para o paciente, ajudando-lhe a conquistar o tão sonhado sorriso perfeito, de modo a contribuir positivamente com sua autoestima.

 

Resultado de excelência

Em comparação a próteses dentárias clássicas, o implante entrega um resultado de excelência, com dentes alinhados e estáveis, ou seja, sem chance de deslocamentos (como ocorre com dentaduras) ou de defeitos estéticos, fisiológicos e funcionais.

Além disso, o implante dental oferece maior sensação de conforto, sobretudo em comparação a próteses tradicionais, que muitas vezes são incômodas (algumas provocam machucados) e de difícil adaptação.

Outro ponto importante a ser considerado é que a mastigação feita com os dentes implantados é muito semelhante à dos dentes naturais, o que permite que o paciente se adapte melhor e mais rápido ao resultado final do procedimento.

 

Mastigação adequada

A ausência de dentes faz com que o paciente mastigue de maneira inadequada, sobrecarregando os músculos da região em que há dentes naturais, o que pode provocar a disfunção ATM (Articulação Temporomandibular), entre outros problemas.

O tratamento odontológico repõe os dentes e ajuda o paciente a realizar uma mastigação correta e eficiente, contribuindo para evitar complicações de saúde, inclusive as associadas à digestão.

4 medidas que o DPVAT toma pela sua saúde

Para aqueles que não conhecem, o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre – DPVAT é um seguro obrigatório pago por todos os brasileiros que possuem um veículo. Ele age em casos de acidentes de trânsito, podendo ser acionado pela vítima ou por sua família.

Você pode pensar que o DPVAT é só um seguro de carros, mas, na verdade, ele faz muito mais que isso. Caso aconteça um incidente envolvendo automóvel, não há necessidade de comprovar o culpado, e qualquer um dos envolvidos pode solicitar o auxílio do seguro.

Confira abaixo 4 maneiras que o DPVAT ajuda na sua saúde depois de um acidente.

O DVPAT ajuda a cuidar da sua saúde em caso de acidente (Reprodução/Novus)

1. Reembolso de despesas

Nós sabemos que hospitais, consultas e cirurgias são caras, e nem sempre acessíveis a todas as pessoas. Por isso, o DPVAT faz o reembolso das despesas da vítima após um acidente. O seguro cobre gastos hospitalares, médicos e suplementares, como, por exemplo, um posterior fisioterapeuta. Também reembolsa despesas de medicamentos – basta apresentar toda a documentação, laudos médicos ou notas fiscais.

2. Indenizações

Em caso de ferimentos graves ou invalidez permanente, o DPVAT realiza a indenização para as vítimas e seus familiares, independentemente de quem tenha sido o culpado pelo acidente. Com invalidez permanente, entende-se qualquer lesão que não seja revertida com tratamento ou cirurgia – é preciso ficar atento, pois não é qualquer lesão que entra na indenização!

3. Caso de morte

Se o acidente for fatal, com vítimas que venham a falecer, o DPVAT faz o custeio das despesas e também fornece uma indenização aos familiares. O pagamento do seguro não precisa de intermediário – é possível fazer tudo diretamente entre a seguradora e os beneficiados.

4. Repasse ao SUS

De todo o arrecadamento realizado no início do ano através do pagamento obrigatório, 45% é repassado ao Sistema Único de Saúde – SUS. O SUS faz o acolhimento, atendimento e tratamento de vítimas de acidente de trânsito de forma totalmente gratuita, e parte do DPVAT é destinado ao programa. Ao contrário dos requisitos para o recebimento do seguro, o SUS não trata desde ferimentos leves até lesões graves ou permanentes, de graça.

Quanto custa o DPVAT?

O DPVAT é pago anualmente junto com a taxa do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Os valores variam de acordo com a categoria dos veículos, e, no ano de 2019, sofre uma diminuição de 35% a 55% da quantia. Dessa forma:

  • Automóveis, táxis e carros de aprendizagem pagam R$16,21;
  • Caminhões de até 1,5kg, máquinas de terraplanagem e de reboque pagam R$16,77;
  • Ônibus, micro-ônibus e interurbanos pagam R$37,90;
  • Motocicletas e similares pagam R$84,52;

Quais são os valores das indenizações?

  • Em caso de morte: R$ 13.500,00 por vítima, pagos aos familiares que fizerem a exigência.
  • Invalidez Permanente: valor máximo de R$ 13.500,00 por vítima, pagos ao próprio acidentado;
  • Reembolso por despesas: valor máximo de até R$ 2.700,00 por vítima, também pagos ao próprio acidentado.