Como cuidar da nutrição de idosos

O impacto da idade na nutrição
Em primeiro lugar, dizer que conforme avança a idade, ocorre um aumento de gordura corporal e a uma perda de musculatura em nosso organismo, além de alterações no tubo digestivo, diminuindo a sua capacidade de absorção de vitaminas e oligoelementos.
Também há que ter em conta que as dificuldades na alimentação das pessoas idosas podem ser devidas a alterações da dentição, a perda da capacidade para sentir e saborear os alimentos, problemas de deglutição ou a um enlentecimiento do esvaziamento gástrico.
Além disso, mastigar os alimentos de maneira adequada é fundamental para poder seguir uma dieta saudável, por isso é necessário o cuidado com a dentição, aconsejándose comer alimentos de fácil mastigação. Se vão perdendo peças dentais, geralmente devidas a doenças periodontais e da falta de cálcio e vitamina D. Tudo isso faz com que se tente evitar alimentos de difícil mastigação como frutas e produtos hortícolas, o que leva a um menor consumo de fibra e, portanto, problemas de prisão de ventre. Por isso, recomenda-se a ingestão de fibra para evitar certas disfunções intestinais, como a diverticulose do cólon, ter uma melhor tolerância à glicose e diminuir os níveis de colesterol.
Também cabe citar a perda da capacidade gustativa, fundamentalmente a nível das papilas gustativas da língua, encarregadas de detectar o sabor doce e salgado, o que faz com que diminua o prazer na hora de comer e o interesse pelos alimentos
Os ossos também sofrem um desgaste progressivo com o passar dos anos, o que leva a um maior risco de osteoporose e fraturas. Por isso há que ter cuidado com a ingestão de cálcio com uma dieta rica em laticínios e, se necessário, complementar a dieta com suplementos. Tudo isso, acompanhado de exercício físico adequado à sua idade.
Por último, dizer que o consumo de medicamentos, tão frequente nesta idade, pode afetar a alimentação de diversas formas. Por exemplo, induzindo a perda ou o estímulo do apetite ou agindo sobre a ingestão através da alteração do gosto, provocando náuseas ou vômitos, causa lesões da superfície de absorção intestinal.
Recomendações nutricionais
Deve-Se tentar que as pessoas mais velhas, que possam, cozinhar sua comida e comam com a companhia, já que isto está demonstrado que os ajuda a manter não só um melhor estado nutricional, mas também influi no seu estado de ânimo.
Não se deve negligenciar uma boa hidratação nas pessoas da terceira idade, principalmente no verão, quando muitas vezes não se lembram de beber água. Não há que esquecer que com a idade nos tornamos mais suscetíveis aos danos que podem causar em nosso corpo às temperaturas elevadas. Por tudo isso é de suma importância seguir hábitos de vida saudáveis, que incluem, é claro, os alimentares, consumindo dietas equilibradas, com uma grande variedade de alimentos.
É muito recomendável que os idosos, o consumo de frutas e vegetais, sem ingerir excessos de proteínas e use o seu peixe como fonte de omega 3, como indutor da resposta defensiva.
O cérebro, para um correto funcionamento, requer não apenas de um aporte suficiente de glicose, mas também de certas vitaminas, especificamente do complexo B, para que o seu défice pode dar lugar a deterioração neurológicos progressivos. Esta é outra das causas, pelo que se recomenda uma dieta saudável e completa.
É muito recomendável realizar atividade física de forma moderada diariamente. Há que esquecer a ideia de que a idade é uma contra-indicação para a prática de exercício físico. A chave está em fazer o mais adequado em relação à idade. Também não há que fazer grandes proezas desportivas, basta desde um simples passeio diário para a prática de alguns esportes como a natação, caminhadas, andar de bicicleta ou a ginástica, todas elas realizadas de forma não competitiva. Não há que esquecer que algumas atividades sociais podem substituir as atividades esportivas, a exemplo do que temos com a dança.