O tratamento de ortodontia é também para os adultos

São cada vez mais as pessoas mais velhas que decidem seguir um tratamento de ortodontia, seja por razões estritamente estéticas ou porque têm problemas oclusivos que incidem de forma mais negativa a sua saúde oral. Embora a primeira motivação continua sendo a estética, cresce o número de tratamentos por motivos de saúde.
Segundo o Estudo Sanitas Oral 2017 um 31,7% das pessoas em idade adulta que foram submetidos a um tratamento de ortodontia o fizeram por motivos estéticos, em frente ao 29,5%) que foi submetido ao tratamento por razões de saúde. Em 2016, os percentuais foram de 29,3% e 25%, respectivamente. Mais um ano, segue a tendência de aumento da ortodontia em adultos, mas com uma maior conscientização sobre a importância para a saúde.
“Costuma-Se pensar que um tratamento de ortodontia deve-se a causas estéticas como consertar peças montadas ou curvadas, bem como corrigir a falta de simetria. Mas não é o fundamental. Resolver aspectos funcionais como a mordida ou a mastigação está na origem de muitos tratamentos. Quando os dentes não estão bem colocados no maxilar superior não se encaixa bem com a mandíbula e isso pode trazer muitos problemas, que podem parecer estranhos à saúde oral, tais como problemas de costas, cervical, ou dores de cabeça”, explica Patricia Zubeldia, um dentista de Endereço Assistencial de Sanitas Dental.

“Na verdade, é difícil separar saúde de estética”, diz a dentista. A ortodontia melhora o sorriso e a saúde bucal. Além de contribuir com a estética, ajuda a prevenir patologias da articulação temporomandibular-mandibular, melhora a durabilidade de qualquer tratamento que se realize na cavidade oral, como selos ou implantes, e evita desgastes prematuros e anômalos das peças dentárias. Evita, também, uma patologia periodontal ou o agudizamiento.
A preferida, a ortodontia invisível e removível
A ortodontia tem avançado muito e os sistemas atuais, trazem grande conforto e estética. O ideal é visitar um ortodontista para que avalie cada caso de forma personalizada.
Em relação ao tipo de aparelhos que são utilizados para a ortodontia em adultos, não há diferenças com os usados em crianças ou adolescentes. O que sim é certo é que, na maioria dos casos, opta-se pela ortodontia invisível, pode ser ortodontia lingual ou removível, ou pela estética, em que os brackets são de porcelana, zircônio ou safira e que são menos visíveis do exterior, que os aparelhos de metal. Ambas as opções atendem a preocupação com a imagem que têm dos adultos, especialmente se se tiver em conta que os tratamentos podem durar mais de dois anos.
Segundo o Estudo Sanitas Oral 2017, no caso de levar ortodontia, 61,3% dos entrevistados deixaria de aconselhar para o dentista, 11,8% escolheria a ortodontia invisível e 7,7% para os brackets estéticos. Na adolescência, a preocupação com a imagem acentua-se. Assim, o 49,4% se deixava-se assessorar por um dentista, enquanto 22,5% escolheria a ortodontia invisível.