Por que fumar perto de crianças é tão perigoso para eles?

O estudo em questão foi realizado por pesquisadores da Universidade de Montreal (Canadá). As conclusões do mesmo, após analisar 2.055 famílias e seus respectivos descendentes do Estudo Longitudinal de Desenvolvimento Infantil de Quebec (uma enquete sobre os filhos nascidos nesta área), expõe bem Linda Pagani, uma das autoras:
Aos 10 anos, as crianças que tinham sido expostas de forma intermitente ou contínua ao fumo do tabaco eram propensos a ter cinturas até quase 2 cm mais largas do que seus companheiros. E suas notas de IMC eram mais propensas a estar entre 0,48 e 0,81 pontos mais altas. Esta associação prospectiva é quase tão grande como a influência do consumo de tabaco durante a gravidez.
Este aumento do IMC, devido à exposição precoce ao fumo dos pais poderia estar influindo na desequilíbrios endócrinos, alterando também o funcionamento do desenvolvimento neurológico.
Os mecanismos pelos quais o fumo dos lares influenciam negativamente o sistema imune, no desenvolvimento neurológico e em processos cardiovasculares são múltiplas. Nossos resultados sublinham a importância de iniciativas de saúde pública e a sensibilização dos pais dirigida à redução da exposição ao fumo do tabaco durante os anos críticos da primeira infância.
Outros efeitos nocivos pouco conhecidos
Só nos Estados Unidos, a cada ano 400.000 pessoas morrem por causa do tabaco. A nível mundial, morrem entre 2,5 e 5 milhões de pessoas. Até 1950, depois de passar por todos os obstáculos para a investigação e divulgação dos efeitos nocivos do tabaco, não se confirmou que o 96,5% dos pacientes de câncer de pulmão eram fumantes moderados e compulsivos. O que deixa em evidência o atraso que temos quanto à prevenção dos riscos do tabaco.
Em 1994, o FDA (Food and Drug Administration) tratou de regular o conteúdo dos produtos relacionados com o tabaco a nível federal, mas, seis anos depois de o Supremo Tribunal federal rejeitou a iniciativa. Assim que o tabaco continua sendo uma substância que é consumida de forma generalizada a nível global, não só afetando os consumidores diretos, mas também os indiretos. Porque, além de existir o fumo de segunda mão, existe o fumo de ‘terceira mão”.
Um estudo proveniente de Israel, publicado na revista Environmental Science